Blog

O sol em nossos rostos Sofia

O sol em nossos rostos

Hoje o sol nasceu com um sorriso no rosto e eu o retribuí. Havia algo de intenso em sua luz. O calor que irradiava fazia mais que aquecer a realidade ao meu redor; era um novo ânimo que surgia. A luminosidade não cegava quem olhasse para o sol. Não hoje. Tudo isso porque amei. Hoje foi o dia em que finalmente houve o encontro de dois olhares, de dois sorrisos, de duas almas. O sol iluminou nossos rostos e iluminamos o coração um do outro. Quanto amor havia ali! Quanto amor existe em nós! Pareceu cena de filme, o sol surgindo conforme a íris do olho dele se dirigia à minha. E havia algo de especial em seu olhar. Eu retribuí enquanto o sol cobria nossos rostos e abençoava-nos. Penso que as próximas semanas serão de sol, de calor intenso... E isso nada tem a ver com o clima. Pode até mesmo chover, nem me importo. Fico pensando se é sempre assim para os apaixonados. Pra mim, nunca foi tão intenso. E agradeço ao sol.

leia mais
Conselho do dia: 11 de abril de 2017 Mariluce

Conselho do dia: 11 de abril de 2017

Cartas: A Força + Rei de Copas Deck: Tarot de Marselha Bem-vindos a Taromantes! Você terá que mudar o seu comportamento e alguns pensamentos negativo, e não ficar alimentando as magoa do passado. Se souber manter a atitude correta, você poderá de fato conquistar a pessoa que você deseja. Com a gentileza poderá obter muito além do que você imagina. (Conselho da taróloga Mariluce)

leia mais
O Presente Konno

O Presente

Desci do ônibus e estiquei as costas, estalos estranhos na coluna me lembraram novamente que muitos anos se passaram desde que estive na minha cidade natal. Não que isso tenha saído da minha mente algum dia. Não. Desde que fui embora, é algo que remoo sempre.   Fugi daquela cidade num misto de motivos: em busca de vida melhor, de um recomeço. Talvez querendo apagar mágoas e remorsos. Bom, até que consegui me sair bem na cidade grande sozinho; mas isso era necessariamente uma vida melhor? Sempre fui confuso em questões sobre o certo ou errado...   Caminhei um pouco pelo centro da cidadezinha e estava tudo lá, exatamente como deixei. As lojinhas, a praça, os velhos do xadrez, as árvores abundantes as crianças brincando na rua. As famílias despreocupadas. O espírito da minha terra, minha alma.   Carregava um presente. E era para uma pessoa que foi tanto o motivo da minha ida quanto o motivo da minha volta. Entrei na sorveteria da família dela e a encontrei onde, um dia, costumava ser o lugar de sua mãe. Atrás do balcão, vi Maria entregando um sorvete de casquinha para uma menina, que correu apressada para junto das amiguinhas numa mesa afastada.   – Gostaria de um Sundae de chocolate, por favor. – pedi, sentando-me numa das cadeiras do balcão.   Ela estava distraída, limpando algo, e sorriu gentilmente ao ouvir minha voz. Só que sua expressão mudara ao me reconhecer. O sorriso se desfez e seus olhos se esbugalharam.   – Felipe? – Ela perguntou pasma.   Abri o sorriso e confirmei. Não vou dizer que Maria era a mesma adolescente que eu deixara para trás, não era. Entretanto, eu também a reconheceria independente de quanto tempo se passasse. Porque ela era minha vida. A vida que deixei para trás sem pensar, num erro imaturo e egoísta.   Depois de frases como “Olha só você”, “Quanto tempo que não nos vemos”, “Você está ótimo”, um silêncio desconfortável se abateu. Era um momento de verdades ditas com os olhos. Encaramo-nos por muito tempo. A conversa tomou outro ritmo em certo momento, falamos como nos saímos como adultos, como vivíamos e como nos sentíamos a respeito do passado. Sim, foi rápido, sincero e certeiro. Quando se cresce, se sabe que não é bom perder muito tempo...   Maria ainda tinha o sorriso mais caloroso do mundo e eu redescobri o quanto a amava.   – É para mim? – Ela perguntou apontado o pacote. – Sim – respondi entregando o presente.   Ela sorriu e rasgou o embrulho. Era um brinquedo, uma fábrica de sorvete (daquelas simples que você põe o suco e o gelo para triturar) que ela queria muito quando éramos pequenos; não vendia naquela cidade e seus pais nunca conseguiram comprar. Na verdade, nunca teve quase nada lá, só o mais importante...   – Adorei! – ela exclamou com os olhos cheios de lágrimas. – Quem bom... – respondi contente. – É o segundo melhor presente que você me deu... Estranhei franzindo o cenho. Geralmente minha memória era boa, mas não me lembrava de qual outro presente tinha dado à ela. – Há doze anos, um pouco antes de você partir, não se lembra? – ela indagou, girando a fábrica de chocolate. Na verdade não. Não me lembrava. Inclinei a cabeça confuso e ela sorriu. Depois chamou a menina que ganhara o sorvete pelo nome. Luiza. A menina voltou e sentou-se ao meu lado. – Oi – Ela disse estendendo a mão. Eu a cumprimentei e devolvi o "oi". Como é simpática! Pensei. - Está é minha filha. Luiza, Felipe. Felipe, Luiza. Ela tem onze anos...   Passaram-se alguns segundos de incompreensão, mas ao ver o rosto apreensivo de Maria eu compreendi. E foi como se fosse um soco na cara: o segundo melhor presente que você me deu... Senti formigamento pelo corpo e um pouco de tontura. Olhei para Maria e ela parecia tanto encabulada quanto feliz ao ver que eu entendera. De repente, todas as questões do passado dissolveram-se no rosto da minha filha. Fui até lá para entregar um presente e acabei ganhando a melhor coisa que um homem pode ter. Era tão fantástico e alucinante, que, em num instante eu já sabia o que era certo ou errado, sabia o que precisava ser feito e ser esquecido, sabia onde eu precisava estar ou não. Sabia o que fazer. Sabia, finalmente, quem eu era. Eu abracei Luiza e chorei. A menina parecia confusa, mas quem não estava?   Conversamos os três durante muito tempo e foi neste momento que minha antiga angústia acabou. Quando aprendi realmente qual era o significado da vida. Escrito por Konno  

leia mais
Conselho do dia: 10 de abril de 2017 Ursula

Conselho do dia: 10 de abril de 2017

Cartas: O Eremita + A Lua Deck: Shadowscapes Bem-vindos a Taromantes! O dia começa um pouco lento, mas busque a aproximação de pessoas amigas para não se sentir só. Tenha paciência e sabedoria. Poderão aparecer alguns momentos de ilusões e fantasias, use seus aprendizados para não cair nas armadilhas. (Conselho da taróloga Ursula)

leia mais
Conselho do dia: 09 de abril de 2017 Katia

Conselho do dia: 09 de abril de 2017

Cartas: Cinco de Espadas + O Pendurado Deck: Tarot Cósmico Bem-vindos a Taromantes! A imobilidade ou estagnação diante de dissabores ou dores pode nos manter "pendurados" por mais tempo do que o necessário. O movimento certo na hora certa liberta e transforma. O que o Tarot anuncia para o dia de hoje é que o próximo passo é seu, portanto, mexa-se! Não existe um momento ideal, isso seria utópico, portanto, é hora de acreditar que "a vida começa a cada dia" Um bom domingo a todos! (Conselho da taróloga Katia)

leia mais
Conselho do dia: 08 de abril de 2017 Lua

Conselho do dia: 08 de abril de 2017

Cartas: Cinco de Copas + Dois de Copas Deck: Radiant Rider-Waite Bem-vindos a Taromantes! Hoje existe grande possibilidade de nos sentirmos um pouco frustrados por conta de nosso apego aos resultados dos projetos nos quais estávamos trabalhando. Por conta disso, poderá haver uma grande dificuldade em conseguirmos focar no que podemos ainda vir a ganhar e em tudo que conquistamos até aqui.  Se nos mantermos positivos, a ajuda esperada virá para que consigamos lidar com esse momento. (Conselho da taróloga Lua)

leia mais
Conselho do dia: 07 de abril de 2017 Maria

Conselho do dia: 07 de abril de 2017

Cartas: O Julgamento + A Sacerdotisa Deck: The Lord of the Rings Bem-vindos a Taromantes! As energias para hoje aconselham ter uma posição mais passiva neste dia. Melhor pensar bem sobre os planos, antes de tomar uma decisão. Ainda não é o momento de colocar em prática, então melhor aguardar. Acontecimentos desconhecidos sairão à luz hoje, preste bem atenção, pois poderão acontecer grandes surpresas. Processos na justiça terão solução em breve, talvez não o final esperado, mas sim o justo para as partes. Para os que estão planejando novo projetos e tomar novas decisões sobre sua vida, melhor manter em segredo para não serem afetados pela energia negativa ou inveja das pessoas. No Amor, não tome hoje decisões, poderá chegar a conclusões erradas. Muita luz para vocês! (Conselho da taróloga Maria)

leia mais
Conselho do dia: 06 de abril de 2017 Mariluce

Conselho do dia: 06 de abril de 2017

Cartas: A Força + Quatro de Copas Deck: Tarot de Marselha Bem-vindos a Taromantes! Sua energia será toda renovada no dia de hoje para uma nova etapa na sua vida. Se o seu relacionamento afetivo está num momento de desgaste, tome cuidado para que não aconteça uma separação. Não crie conflito e evite bater de frente com a pessoa amada. (Conselho da taróloga Mariluce)

leia mais
Conselho do dia: 05 de abril de 2017 Mayar

Conselho do dia: 05 de abril de 2017

Cartas: O Anel + Os Peixes Deck: Baralho Cigano Gilded Reverie Bem-vindos a Taromantes! Busque nesse dia exercitar a confiança, pois há grandes possibilidades de uniões afetivas e profissionais. Dia de harmonia e ganhos financeiros. Empenhe-se neste dia para que tudo que estiver programado para chegar flua junto da energia do momento. É um dia muito propício para realizações e concretizações de objetivos. (Conselho da taróloga Mayar)

leia mais
Conselho do dia: 04 de abril de 2017 Marisol

Conselho do dia: 04 de abril de 2017

Cartas: Ás de Paus + A Justiça Deck: Tarot de Rider-Waite Bem-vindos a Taromantes! O dia está propício ao desenvolvimento da criatividade, da espiritualidade e do equilíbrio entre a razão e a emoção. É o momento do encontro consigo mesmo. Aproveite e tenha uma boa conversa com o seu EU. “Toda ação produz uma reação. O espírito deve estar preparado para este choque de forças, onde a imparcialidade é a arma mais adequada.” Tenha um excelente dia! (Conselho da taróloga Marisol)

leia mais